William responde #01 – dificuldade de pronúncia, prepositions, HAVE x MUST

Neste post vou responder algumas perguntas dos comentários do canal.

Dificuldade de pronúncia
É muito natural as pessoas que estão aprendendo inglês se depararem com esse problema da pronúncia que é muito diferente do português. Boa parte disso é como seu professor aborda e como você enxerga essa questão da pronúncia, pois a maioria dos casos a pessoa não tem dificuldade de pronúncia. Claro que há alguns sons nós não temos no português e isso dificulta um pouco mais o aprendizado para fazer o som, mas a grande dificuldade é na associação que fazemos com as letras e com os sons. No nosso idioma acostumamos a juntar as letras e lê-las, mas no inglês não dá certo. Quando o professor fala pro aluno que tal palavra tem uma pronúncia diferente do que ele esperava (ler as letras), ele encara isso como uma dificuldade. Você tem que lembrar que sons de cada língua são diferentes, muitos são próximos ou parecidos, mas também tem muita coisa diferente.
Como você deve encarar? Lembre-se que tem que ver aquela palavra e saber que ela tem uma determinada pronúncia, um determinado som e não tentar adivinhar o som lendo as letras.
A dificuldade não é na pronúncia, mas sim a falta de atenção no que a outra pessoa está falando. Então, preste mais atenção no que as pessoas falam e depois em como se escreve, pois são coisas diferentes.
Em português acontece a pessoa coisa: ao falar MUITO ouve-se o som de N, mas não há essa letra na palavra.

HAVE x MUST
Na verdade podemos usar os dois:
You must stay home.
You have to stay home.
Nos dois casos você está indicando que a pessoa faça aquilo, que é uma obrigação dela, então pode usar somente o must ou o have to pois o signifcado é o mesmo.
Have to talvez seja mais comum e mais informal que must.
No inglês falado é muito comum as pessoas usarem gotta.
You gotta stay home today.
Então a diferença é essa: must é mais formal que have.

Prepositions
Essas palavras são usadas como ligação entre outras palavras.
Não há uma paridade total entre os idiomas: nem sempre que falamos de em português usamos of em inglês. É algo que aprendemos com o tempo.
Se eu disser “eu gosto de pizza“, como vou explicar para o estrangeiro esse de da frase? É apenas uma partícula que usamos para fazer uma ligação ao dizer que gosta de algo, não temos um porque disso.
Em inglês usamos like para dizer que gostamos de algo, é como se o de já estivesse embutido na ideia do verbo like: “I like pizza“.
Também há casos em que em inglês temos e em português não: “I listen to music everyday“. Para dizer “ouvir alguma coisa” em inglês usa-se a partícula to para fazer a ligação, assim como usamos de em português. No nosso idioma o verbo ouvir não precisa de nenhuma partícula: “eu ouço música“. Se omitir essa partícula soará estranho para os nativos da língua, tanto inglesa quanto portuguesa.
Mais um exemplo:
Em português: “eu estou preocupado com você”.
E em inglês: ” I’m worry about you”.
As partículas de ligação são diferentes, nós não usamos with em inglês e sim about.

, , , , , , , , ,

No comments yet.

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.